Conde de Ericeira


Conde_de_Ericeira.jpg
D. Luís de Meneses, 3° Conde de Ericeira, filho mais velho de D. João IV, nasceu em Lisboa a 22 de Julho de 1632. Casou com a sua sobrinha, D. Joana Josefa de Meneses, filha do seu irmão D. Fernando, 2° Conde de Ericeira.
Antes de ser político, destacou-se como militar. No campo das Letras é autor da obra História de Portugal Restaurado.
Foi nomeado vedor da Fazenda juntamente com o marquês de Fronteira, tendo colocado em prática alguns ideais mercantilistas baseados na doutrina de Duarte Ribeiro de Macedo.
Estávamos a atravessar um período de crise económica e era necessário obter saldos positivos na balança comercial portuguesa. Para que isso acontecesse, foram impostas as leis "pragmáticas" (1677) que proibiam o uso de tecidos extremamente caros, importados principalmente de França.
Paralelamente a estas medidas, fomentou o desenvolvimento das manufacturas portuguesas. Mandou vir técnicos ingleses e italianos especializados na produção de lanifícios e sedas, mandou plantar amoreiras e fomentou a criação de bichos-da-seda, para criar matéria-prima para transformar nas indústrias nacionais, sendo assim ia diminuir a necessidade de produtos estrangeiros e ao mesmo tempo desenvolver as nossas industrias. Criou novas fábricas nos locais onde já havia actividade artesanal: Lanifícios do Alentejo (Portalegre); Lanifícios da Beira (Fundão e Covilhã); Sedas de Trás-os-Montes.
A 26 de Maio de 1690, depois de uma depressão, suicidou-se.



Bibliografia Dom Luís de Meneses, 3.º conde da Ericeira O Portal da História – Biografias In: http://www.arqnet.pt/portal/biografias/ericeira3c.html, acedido a 10 de Novembro de 2010Pinto, A., Carvalho, M. e Neves, P. (2008). Cadernos de História A4 Tempos, Espaços e Protagonistas 11º ano (1ª parte). Porto: Porto Editora. 978-972-0-41275-1