Cognominado de "O Formoso" pela gentileza do seu porte, foi o nono rei de Portugal, tendo nascido em Lisboa a 31 de Outubro de 1315, também uma cidade onde falecer a 22 de Outubro de 1383. Reinou entre 18 de Janeiro de 1367 e 22 de Outubro de 1383.
Era filho de D. Pedro I e da sua mulher a rainha D ª. Constança, que faleceu quando o dava a luz, ficando assim D. Fernando Órfão desde o seu nascimento. Seu pai faleceu em 1367 o que fez com que D. Fernando subisse ao trono com 21 anos. D. Fernando casou com D. Leonor Teles a 15 de Maio de 1372, deste casamento resultaram três filhos , a D. Beatriz, D. Pedro e D. Afonso (tendo morrido ambos ainda muito novos). No entanto, de um casamento anterior ao da Dª Leonor Teles tinha já resultado uma filha (D. Isabel). Politicamente incapaz de manter um ambiente governativo politicamente estável viu-se, freqüentemente, envolvido em intrigas palacianas. Em 1382 com o fim da guerra com Castela, D. Beatriz de Portugal, como única filha legítima de D. Fernando, é prometida em casamento a D. João I de Castela, como forma de selar a paz entre os dois reinos. Esta opção não agradou em nada a classe média e parte da nobreza estando Portugal perante a possibilidade de uma união com Castela. Como forma de combater as consequências económicas e sociais derivadas das frequentes guerras em que esteve envolvido, como fomes e as pestes que assolaram o século XIV, com alguma frequência recorreu à desvalorização da moeda. Foi também durante o seu reinado que foi publicada a Lei das Sesmarias, que pretendia que os trabalhadores rurais se ficassem assim nas terras diminuindo o despovoamento. Com a morte de D. Fernando (1383) a linha da Dinastia de Borgonha dá-se por encerrada. D. Leonor Teles é nomeada regente em nome da sua filha, embora isso não seja nada de pacífico, uma grande preocupação dos portugueses era um perderem sua independência.